Água mineral de qualidade.

Em primeiro lugar um dos poucos alimentos que são liberados por quase todos os nutricionistas e médicos é a água, pois bebê-la não possui contraindicações. Mas as pessoas devem observar os rótulos das garrafas e olhar os seus componentes, como por exemplo, o sódio. Assim, para consumirmos água mineral de qualidade deve-se ficar atento a alguns detalhes interessantes.

Água mineral de qualidade.

Acima de tudo, não é só H2O que é encontrado dentro da garrafa de água, mas também muitos outros componentes como sais minerais, sódio, cálcio, carbonatos, magnésio, entre outros. O mais importante é que a composição depende de qual fonte a água foi retirada.

Assim, às vezes a mesma marca pode ter características diferentes no rotulo, pois depende do estado que ela é vendida, pois as fontes onde ela é captada podem ser diferentes. Portanto os minerais são os responsáveis pelo gosto na água e dependendo do local que ela é captada, poderá apresentar um gosto diferente. Alguns desses locais, por exemplo, apresentam água com grande quantidade de cálcio e magnésio, que acabam deixando a água com sabor pouco agradável.

Consequentemente, as principais características a serem observadas para consumir água mineral de qualidade são a composição do sódio e o pH, que vai determinar se a água é alanina ou ácida.

Escolhendo sua água.

Os especialistas recomendam que as pessoas tenham muita atenção na hora de escolher a água que ira beber, pois os componentes variam muito de uma marca para a outra. Além disso, é muito importante olhar a quantidade do sódio que a água possui, pois a alimentação das pessoas já possui bastante sódio, que é consumido por meio dos produtos industrializados e dos temperos que são adicionados em alguns alimentos.

O mais importante é que a água deve ser uma fonte de hidratação para o organismo das pessoas e não o contrario. Assim, se percebe a importância de ingerir água mineral de qualidade, que ira hidratar o corpo de forma correta e não ira trazer prejuízos devido o excesso de sódio que será consumido ao longo do dia pelos alimentos e também a água.

Além disso, o excesso de sódio na alimentação acaba causando retenção de líquidos no corpo e consequentemente, leva ao aumento da pressão arterial o que é perigoso para a saúde. Por isso, esses cuidados devem ser tomados por todas as pessoas, mas principalmente por aquelas que sofrem de hipertensão, problemas renais e problemas cardiovasculares, que serão agravados devido ao consumo excessivo de sódio.

Outro fato interessante, é que algumas pessoas têm duvidas se devem tomar água com mais sais minerais. Mas a quantidade que tem na água é baixa e não deve ser levada em conta no valor nutricional, pois com uma alimentação saudável, rica em frutas e verduras ira fornecer a quantidade necessária de minerais para a saúde e manutenção do organismo.

Quantidade de sódio e pH ideal.

Existem vários fatores que devem ser observados para garantir o consumo de água mineral de qualidade, mas o que merece destaque é a quantidade de sódio. O mais importante para se observar é que algumas águas tem mais sódio que as outras, mas essa quantidade na água em si não é muito grande, pois o problema esta na soma do sódio no dia, devido à ingestão de vários alimentos processados, industrializados e embutidos.

Assim, a população já consume muito sódio na alimentação e por isso é recomendado ingerir uma água com baixo teor de sódio, principalmente no caso das pessoas hipertensas, com problemas nos rins ou doenças cardiovasculares e consumir água mineral de qualidade garante uma boa hidratação para o organismo. Por isso a importância de cuidar na quantidade do sódio que esta em cada tipo de água. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a ingestão diária em media de até 2.000 mg de sódio por dia.

Acima de tudo, o mais interessante é que as águas possuem diferenças na quantidade do sódio, devido ao contato que ela sofre com as rochas no subsolo, de onde normalmente são captadas. Assim, algumas águas tem um teor mais alto de sódio naturalmente devido o local que elas ficam próximo as rochas. Mas, os índices mais altos normalmente cima de 20mg-l, costumam ocorrer devido a adição de sódio na água. Esse processo é feito para equilibrar alguns fatores do produto como os sais e o pH.

Consequentemente o sódio deve ser o primeiro fator a ser observado na água, mas o ideal é buscar um equilíbrio entre uma pequena quantidade de sódio, bons níveis de minerais importantes para a saúde, como magnésio e potássio, além de possuir um bom pH.

O pH ideal para água.

Em primeiro lugar a água mineral de qualidade não depende apenas da quantidade de sódio que ela contém, mas também do índice de pH, que é uma escala que mede o nível de acidez da água. Assim, a recomendação é que o pH varie entre 7 a 10 o que vai caracterizar uma água neutra ou alcalina.

Assim, para termos uma ideia os refrigerantes possuem um pH perto de 2.5, que é muito acido e o leite tem o pH entre 6.5 e 6.8. Portanto o pH pode variar de 0 a 14 e o 7 é considerado neutro, que seria o ideal para a água. Quando o pH é mais baixo (mas ácido) pode irritar a mucosa gástrica com alguns sintomas como azia e dor no estomago.

Finalmente, se percebe a importância de observar qual o tipo de água a pessoa esta consumindo para ter a garantia de ingerir água mineral de qualidade e que não prejudique a saúde. Assim, a qualidade da água é determinada pela quantidade e pela qualidade dos minerais que ela possui.