Armazenar água da chuva.

Em primeiro lugar como muitas cidades acabam sofrendo com a falta de água, as pessoas começaram a economizar mais e até mesmo armazenar a água da chuva. A melhor forma de fazer isso é usando algum tipo de cisterna que tem a função de captar e armazenar a água das chuvas, mas é importante não esquecer que quanto mais rápido esta água for utilizada, melhor.


Armazenar água da chuva.

Acima de tudo, existem muitos tipos de cisternas no mercado e que podem ser a solução ideal para as pessoas que buscam armazenar a água da chuva. Certamente armazenar e reutilizar esta água são uma forma ecológica muito viável, pois o armazenamento acaba permitindo que as pessoas consigam economizar água potável, diminuindo o seu gasto. Também é possível aproveitar a cisterna de outra maneira: reutilizando a água da maquina de lavar por exemplo.

Assim, por ser proveniente da chuva, este tipo de água não é considerada potável, pois ela pode ter várias substâncias e partículas como poeira, fuligem, amônio, sulfato e nitrato. Desta forma, ela não é adequada para consumo humano, mas pode ser utilizada em vários tipos de tarefas do dia a dia que acabam consumindo bastante água, como por exemplo: lavar a calçada, o quintal, o carro, molhar flores, temperos, verduras ou legumes de uma horta, entre outras.

Entretanto, é muito importante ter o cuidado na hora de instalar a cisterna na sua residência, edifício ou condomínio, pois no momento que o responsável esteja fazendo a instalação do equipamento, à água da chuva não pode chegar ou ter ligação com o encanamento da água das torneiras que é destinada para ingestão.

Continuar lendo

Processo de filtragem da água.

As águas dos oceanos, lagos, rios e lençóis subterrâneos possuem sais, sólidos, microrganismos e detritos que devem ser removidos. Assim, o processo de filtragem da água é de fundamental importância para garantir sejam removidas partículas, além de melhorar a cor, sabor e odor dela.

Acima de tudo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem a definição de água potável como:

– Em primeiro lugar, água deve apresentar aspecto limpo e transparente.

– Ela não deve apresentar cheiro ou gosto duvidoso.

– A água não pode conter substancias em concentração que possam causar danos a saúde da população.

– Finalmente, a água não pode conter microrganismos que possam causar doenças para o ser humano.

Consequentemente é muito importante a utilização de tanques e reservatórios em aço inox próprios para água mineral e equipamentos customizados para que possam fazer o armazenamento e o processo de filtragem de água.

Continuar lendo

Filtro declorador para reservatório de aço inox.

O cloro encontra-se presente em toda água de abastecimento publico, pois ele é um agente de desinfecção e é bactericida. Apesar da sua importância, na hora da água ser consumida ou os alimentos serem produzidos, o cloro na água pode significar um sabor desagradável, forte e até ter mau cheiro.

Filtro declorador para reservatório de aço inox.

Também, no caso de produtos que dependam de princípios ativos como é o caso dos cosméticos e remédios, o resultado final deles podem ser afetado. Assim, percebemos a importância de utilizar o filtro declorador para reservatório de aço inox para que assim, possa ser removido o cloro da água e, desta forma, ela fica pronta ser utilizada e consumida.

Continuar lendo

Unidade CIP para reservatório de aço inox.

Em primeiro lugar, devemos destacar que a higiene é um fator essencial para as indústrias de processamento de alimentos, bebidas, cosméticas e farmacêuticas.

Acima de tudo, a limpeza deve ser considerada como mais uma etapa do processo de produção nas indústrias.

Unidade CIP para reservatório de aço inox.

Assim, podemos perceber a importância de usar a unidade CIP para reservatório de aço inox para poder garantir a higienização em equipamentos para água mineral e indústrias de bebidas e alimentos.

Continuar lendo

Filtro polidor para reservatório de aço inox

Os filtros polidores são essenciais para manter uma boa qualidade dos reservatórios de água mineral. O filtro polidor para reservatório de aço inox traz inúmeras vantagens ao produto que ele armazena. A água mineral precisa estar sempre armazenada em um bom local.

filtro polidor para reservatório de aço inox

O reservatório de água mineral precisa armazenar o produto de modo que ele mantenha a sua qualidade. Ainda assim, a água precisa ter os componentes equilibrados diretamente da fonte. Cada água contém a sua quantidade de minerais. O importante é que ela seja analisada e independente disso, os processos realizados nela sejam voltados para trazer maior qualidade ao produto.

Continuar lendo

Reservatório de aço inox para água

A produção de água é sempre acompanhada pelo uso do reservatório de aço inox. E ela é a bebida mais consumida no mundo inteiro.

Foto com reservatório de aço inox.

Todos os minerais da água trazem benefícios para a saúde como, por exemplo, prevenção de cáries e diminuição do risco de sofrer hipertensão. Além disso, ela também ajuda a combater a osteoporose por meio do cálcio, presente na composição das águas minerais. Outros minerais como o zinco e o cromo servem para, respectivamente, melhorar a imunidade do corpo humano e regular a glicose na corrente sanguínea.

Continuar lendo

Tudo sobre os reservatórios de água

Foto sobre reservatórios de água

Inegavelmente, os reservatórios de água tomaram conta das indústrias e do cotidiano do consumidor. Fala-se com efeito que os reservatórios metálicos de aço inox são utilizados de modo extenso no mundo inteiro. Isso é um reflexo de como os reservatórios metálicos garantem a qualidade de produtos que são vendidos no mundo todo.

Os reservatórios metálicos de água no Brasil garantem que a produção de bebidas como água mineral, vinho e cerveja, por exemplo, tenham boa qualidade ao longo de todo esse processo no nosso país.

Continuar lendo

Água mineral e o prazo de validade na embalagem

água mineral

A água mineral, quando na natureza, não tem qualquer prazo de validade. Enquanto está sob a terra, nos aquíferos, mesmo que se passem centenas ou milhares de anos, ela estará protegida de qualquer contaminação.

O problema da validade começa a partir do momento em que a água mineral é engarrafada. A água, como qualquer alimento, é bastante suscetível a contaminações. Assim, se estiver em uma garrafa mal fechada, ela poderá entrar em contato com bactérias presentes no ambiente.

Da mesma forma, embora seja mais raro, caso haja microrganismos nocivos no ambiente, a água mineral pode provocar problemas de saúde, como diarreia, por exemplo.

Podem ainda ocorrer outros problemas, mesmo se a garrafa ou o galão de água mineral estiverem fechados, como ocorre com a temperatura. Uma temperatura ambiente acima de 35°C aumenta a possibilidade de multiplicação das bactérias naturais presentes na água, podendo alterar o seu cheio e sabor.

Para reduzir qualquer possibilidade de contaminação da água mineral, as engarrafadoras seguem as determinações da lei, estabelecendo um prazo de validade que, de acordo com a embalagem, é variável. Assim, por exemplo, uma garrafa de água mineral de vidro possui validade mais prolongada do que uma garrafa de plástico, já que o vidro consegue isolar o líquido por muito mais tempo do contato com o ambiente.

Veja os prazos de validade das embalagens de água mineral:

  • Água mineral sem gás em vidro: 24 meses;
  • Água mineral sem gás em garrafa PET: 12 meses;
  • Água mineral sem gás em polipropileno: 6 meses;
  • Água mineral com gás em vidro: 12 meses;
  • Água mineral com gás em garrafa PET: 6 meses.

De uma maneira geral, as garrafas PET, produzidas a partir de tereftalato de polietileno, são bastante seguras, porém podem alterar o gosto da água mineral se tiverem contato com fumaça de gasolina, produtos químicos ou pesticidas. Se estiver armazenada em garrafa de vidro, no entanto, o isolamento é maior, aumentando o seu prazo de validade.

Da mesma forma, é preciso ter cuidado com a temperatura. Se uma pessoa deixa uma garrafa de água mineral no interior de um veículo, durante o dia, por mais de 8 horas, os próprios componentes da água geram alteração no sabor.

Água mineral engarrafada: validade de 6 meses a 2 anos

Segundo a ABINAM – Associação Brasileira de Indústrias de Água Mineral e a ANVISA –Agência Nacional de Vigilância Sanitária, quando a água mineral se encontra engarrafada alguns componentes presentes em sua fórmula começam a agir e, em razão disso, essas entidades determinaram um prazo de validade de acordo com o material em que foi engarrafada.

Depois de aberta, uma garrafa de água mineral deve ser consumida em, no máximo, duas semanas, desde que a água esteja na geladeira.

Da mesma forma como a água engarrafada em materiais plásticos ou de vidro, também os galões possuem prazo de validade, mas, nesse caso, o prazo é determinado de outra forma.

Quando se trata de galões plásticos retornáveis de 10 e de 20 litros, é necessário prestar atenção no prazo de validade do próprio vasilhame. O DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral determinada, em duas portarias (de 2008 e 2009), que o prazo de validade dos galões é de 3 anos.

Segundo a DNPM, o prazo de 3 anos foi estabelecido uma vez que, depois desse tempo, os galões começam a se desgastar em razão do transporte, do calor e da lavagem para serem reaproveitados. Um galão é reutilizado, em média, 150 vezes em 3 anos, e isso pode comprometer a higiene do material.

O consumidor, portanto, deve prestar atenção ao prazo de validade da água mineral, uma vez que a legislação brasileira é bastante rigorosa com a qualidade do produto engarrafado. A fiscalização é feita desde a captação na fonte ou no aquífero até a chegada ao consumidor final, mas não é tão eficaz no caso de garrafas nas prateleiras dos supermercados ou nos armazéns das empresas que comercializam o produto.

Como escolher a melhor água mineral para a saúde

Resultado de imagem para água mineral

O consumo de água mineral vem sendo incentivado nos últimos anos, mas o consumidor precisa entender que nem toda a água consumida pode fazer bem para a saúde.

Tudo vai depender dos componentes que fazem parte do produto, ou seja, a composição química é que pode indicar se a água mineral consumida apresenta benefícios para a saúde ou se pode provocar danos.

A recomendação é que o consumidor tenha o hábito de ler os rótulos antes de comprar a água que costuma consumir, identificando os componentes que fazem parte do produto e optando pela mais indicada para suas próprias condições de saúde.

O contato da água com os sedimentos, as rochas, as algas e outros elementos naturais pode fazer com que ela tenha propriedades medicamentosas. Assim, por exemplo, uma água com maior teor de ferro é indicada para pessoas que têm anemia e o simples fato de consumir água mineral contribui para melhorar o seu quadro.

Outro exemplo são as águas radioativas, que ajudam a eliminar cálculos renais, ou as magnesianas, que mantêm o intestino regulado, e a vanádica, que oferece propriedades antioxidantes, ajudando na síntese do colesterol e na condução do açúcar para os portadores de diabetes, entre outros tipos.

Essa variedade de componentes químicos e minerais são informadas no rótulo0 da água mineral. Muitos consumidores não se atentam para esse fato e pensam estar consumindo um produto que, na verdade, não está fazendo bem à saúde.

Consumo de água mineral no Brasil

A água mineral vem tendo seu consumo progressivamente aumentado no Brasil. Segundo informações do DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral, o consumo mantém um aumento de cerca de 20% ao ano.

Nesses tempos de crise hídrica, principalmente, a procura vem crescendo, sendo o estado de São Paulo o maior consumidor nacional, além de ser também um dos maiores produtores do mercado brasileiro.

O impacto na saúde, além das propriedades químicas e minerais de cada água, acontece também pela quantidade de sódio presente nas diferentes marcas de água mineral comercializadas, podendo variar de 3,08 mg a 103,6 mg desse mineral por cada litro.

O consumidor deve estar ciente de que a proporção de elementos na água mineral depende da fonte de onde ela é extraída. Quando a água se infiltra no solo, passa pelas rochas e é carregada com os sais minerais presentes no meio ambiente e, dependendo do local, poderá ter maior ou menor quantidade das substâncias.

Esse é o maior cuidado que o consumidor deve ter na hora de escolher a água mineral mais adequada. O consumidor precisa conhecer suas condições de saúde e, a depender de como ela se apresenta, escolher a água que possa oferecer benefícios.

Assim, por exemplo, se há necessidade de reposição de cálcio, é preciso buscar uma água que tenha teor mais elevado de cálcio. Se o problema é com os intestinos, é necessário buscar uma água com maior teor de magnésio.

O sódio é um dos elementos que precisa ser bem observado, já que uma água mineral com maior quantidade desse mineral pode provocar problemas renais e cardiovasculares.

Atenção ao PH da água mineral

Além dos minerais e componentes da água mineral, é preciso ainda prestar atenção ao PH, ou potencial de hidrogênio, que indica o nível de acidez do produto numa escala de zero a 14.

Quando a água é neutra, o PH deve estar em 7; se a água é ácida, o PH é inferior a esse número e, quando é alcalina, o PH está acima desse valor.

A água mineral mais recomendada é a alcalina, já que ela neutraliza os ácidos estomacais e as gorduras consumidas. Assim, quem tem problemas de gastrite ou de úlcera estomacal, pode se beneficiar com a água alcalina.

O consumidor também deve prestar atenção às outras informações no rótulo, como o nome da fonte, a sua localização, a identificação da concessionária e a classificação da água mineral, além do prazo de validade.