A Importância da Classificação das Águas na Indústria

A importância da classificação da água mineral para indústria

Toda empresa de água mineral, antes de realizar seus trabalhos, entre eles a armazenagem em reservatório de água mineral, deve ter um alvará de pesquisa e classificar as águas. Para isso, são feitos diversos levantamentos de campo e bibliográficos. Esses levantamentos são feitos geralmente por geólogos ou engenheiros.
Ao final do processo, os profissionais responsáveis terão condições de apresentar um relatório que contemple a classificação das águas.

É obrigatório, por lei, que o fabricante de água mineral apresente no rótulo de seu produto o tipo de água mineral. Já falamos aqui no site sobre os tipos de água mineral, só para relembrarmos, elas podem ser radíferas, alcalino-bicarbonatadas, alcalino-terrosas, sulfatadas, sulforosas, nitratadas, cloretada, ferruginosa, radioativa, torioativas, carbogasosas ou oligominerais.

O mercado brasileiro de água mineral tem crescido muito nos últimos anos e estar regularizado é fundamental para trabalhar formalmente no local. Para se ter uma ideia do crescimento do setor de água mineral, a produção passou de 1,552 bilhão de litros em 1995 para 5,005 bilhões em 2009.

De acordo com a Abinam – Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais, as fontes de água mineral, além do critério químico, são classificadas também quanto aos gases e à temperatura.
Na classificação quanto aos gases, as fontes de água são classificadas em:

– Fontes Radioativas: as fontes classificadas quanto aos gases como radioativas são subdivididas em:

1) Francamente Radioativas: apresentam, no mínimo, uma vazão gasosa de 1 litro por minuto e tem o teor radônio entre 5 e 10 unidades Mache, por litro de gás espontâneo;

2) Radioativas: têm uma vazão gasosa de no mínimo 1 litro de gás por minuto, com teor entre 10 e 50 unidades;

3) Fortemente Radioativas: possuem vazão gasosa mínima de 1 litro por minuto, com teor superior a 50 unidades Mache, por litro de gás espontâneo;

 – Fontes Toriativas: são classificadas como fontes toriativas aquelas que apresentam vazão gasosa mínima de 1 litro por minuto, e o teor torônio equivalente em unidades eletrostáticas de 2 unidades Mache por litro;

-Fontes Sulforosas: as fontes classificadas como sulforosas, possuem desprendimento de gás sulfídrico.

Já quanto a temperatura, a água armazenada em reservatório de água mineral pode ser:

– Fontes Frias: é considerada uma fonte fria aquela que possui temperatura inferior a 25°C;

– Fontes Hipotermais: as fontes hipotermais têm a temperatura compreendida entre 25 e 33°C;

– Fontes Mesotermais: têm a temperatura ambiente entre 33 e 36°C;

– Fontes Isotermais: esse tipo de fonte tem temperatura compreendida entre 36 e 38°C;

– Fontes Hipertermais: são as fontes que tem temperatura superior a 38°C.

Quem trabalha com água mineral deve estar sempre atento as normas e regulamentações impostas pelos órgãos responsáveis pelas fiscalizações do setor. Vale sempre lembrar, que independente da classificação das fontes, qualquer tipo de água pode ser armazenado em reservatório de água mineral.

    SOLICITE UM ORÇAMENTO

    Para solicitar um orçamento, preencha os campos.
    Retornaremos prontamente.