Coisas que provavelmente você não sabia sobre a água

Coisas que provavelmente você não sabia sobre a águaAlguns lugares do mundo estão vivendo o pesadelo que há tanto já se temia: a falta de água!
Aqui no Brasil não está nada diferente. Estados economicamente estabilizados, como o caso de São Paulo, já tem sentido os efeitos da escassez da água e os perigos que isso representa. Por isso, já passou da hora de entendermos melhor como usar a água. Afinal, ela não vai durar para sempre. Por isso, reunimos algumas curiosidades sobre este recurso natural:

 1. Filtro de barro é bem eficiente para purificar água
De acordo com pesquisas reunidas no livro “The Drinking Water Book” (“O Livro da Água Potável”, em livre tradução), de Colin Ingram, apontam que o filtro de barro – aquele que sua avó provavelmente usa ou já usou – é o mais eficiente do mundo.
Ele é bom na retenção de cloro, pesticidas, ferro e alumínio, além de também não deixar passar 95% de chumbo e 99% de Criptosporidiose, parasita que causa diarreias e dor de barriga.
O trunfo do filtro de barro é o sistema de filtragem por gravidade: a água passa devagar pela vela e pinga em um reservatório.
Isso garante que os micro-organismos e os sedimentos filtrados não se misturem com a água limpa. Mas lembre-se: nenhum filtro vai limpar a água completamente se ela estiver contaminada.

2. Água mineral que vem em embalagem de vidro é melhor
As garrafas plásticas contêm uma substância chamada xenoestrógeno. Essa substância, presente nos derivados de petróleo, tem o mesmo formato do estrógeno e, por isso, se encaixa nos receptores desse hormônio em nosso corpo. O excesso do xenoestrógeno pode engordar e até causar celulite.
Já as garrafas de vidro não apresentam esse mesmo problema e conservam a água pura.

3. Água pode ser remédio
É muito raro conferirmos o rótulo da garrafinha de água mineral antes de pegar qualquer uma no supermercado.
Mas cada água é diferente e tem propriedades diferentes, de acordo com os minerais presentes em sua nascente. De acordo com a Abinam, os sais minerais presentes nas águas minerais podem contribuir com a saúde do organismo.
Água com flúor é boa para a prevenção de cáries; com sódio, beneficia músculos e nervos.
O magnésio previne hipertensão, enquanto o cromo regula as taxas de açúcar no sangue.
Cobre absorve o ferro na forma de hemoglobina, o manganês auxilia o sistema reprodutivo.
O zinco, o imunológico, e o cálcio previne a osteoporose. Já os bicarbonatos e o sulfato fazem bem para o estômago e para a digestão.

4. E também pode ser veneno
De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 80% dos casos de doenças em todo o mundo vêm do consumo de água contaminada.
A água pode trazer mais de 25 tipos diferentes de doenças, como cólera, diarreias agudas e esquistossomose.
Entre as crianças, a água mata mais do que qualquer forma de violência, inclusive as guerras.
Daí a importância do acesso a uma água de boa qualidade, livre de contaminações.

5. Água pode te deixar velho mais rápido
Tomar água com pH (potencial de hidrogênio) menor que 7,4 pode acelerar o processo de envelhecimento.
De acordo com especialistas que defendem esta teoria, o pH do nosso sangue é aproximadamente 7,4. Quando você consome alguma coisa de pH diferente disso, o corpo tem que trabalhar para equilibrar esse líquido.
A conclusão é que, tomando uma água de pH menor que o do sangue, você acelera seu processo de envelhecimento. Para quem já esqueceu a aula de química, vale lembrar: pH igual a 7 é neutro.
Abaixo disso (1, 2, 3, 5, etc.) é considerado ácido. Já pH acima de 7 (7,5, 8, 9, etc.) é básico ou alcalino.
No Brasil, somente algumas águas engarrafadas têm pH superior a 7,5, e a água da torneira gira em torno desse número.

6. A água que você toma é a mesma que os dinossauros bebiam
A quantidade de água no mundo permanece praticamente a mesma há muitos milhares de anos. O motivo para isso é aquela velha história do ciclo da água: a água evapora de lagos, rios, mares e também na transpiração de seres vivos.
Esse vapor forma as nuvens que, quando ficam sobrecarregadas, descarregam em forma de chuvas.
A água, então, volta para a superfície terrestre e vai abastecer novamente mares, rios, lagos e também lençóis subterrâneos.
Em Minas Gerais, há aquíferos (bolsões de água subterrâneos) que já existiam nos tempos dos dinossauros.

    SOLICITE UM ORÇAMENTO

    Para solicitar um orçamento, preencha os campos.
    Retornaremos prontamente.